ads top

VALE TUDO: UMA NOVELA COM A ATRIZ BEATRIZ SEGALL QUE FEZ HISTÓRIA

FOTO/REPRODUÇÃO GOOGLE

Atualmente, no canal Viva da TV fechada, está reprisando a novela “Vale Tudo”. “Vale Tudo”, uma telenovela brasileira, que foi ao ar de 1988 a 1989. Escrita por Gilberto Braga, Aguinaldo Silva e Leonor Bassères, com direção de Dennis Carvalho e Ricardo Waddington, com direção geral de Dennis Carvalho. Com a brilhante atriz Beatriz Segall, a qual faleceu há poucos dias, deixando essa e outras obras como herança do seu excelente trabalho. Esta novela ficou conhecida com a famosa frase: Quem matou Odete Roitman? E é neste contexto do ano de 88 que foi escrita este sucesso da TV Brasileira, onde retratava até que ponto o povo brasileiro conseguia manter sua honestidade inabalável. Neste contexto que fiz minha análise sobre se a novela seria um saber histórico ou até mesmo um documento histórico. 

O Brasil desfrutava da sua nova constituição, retomando o conceito de cidadania para o povo brasileiro, retirado na ditadura militar. Dava-se início ao partido PMDB e logo ao PSDB; iniciava-se assim uma democracia, com início de partidos bem conhecidos pela noticias criminais do nosso país. Iniciava-se, em 1988, a novela “Vale Tudo” com tramas de corrupção e desonestidade, prevendo o futuro que se iniciava em 1988. No final da novela, um personagem corrupto, interpretado pelo ator Reginaldo Faria, depois de aplicar um grande golpe financeiro, foge do país com Leila, dando uma banana para o Brasil, outra previsão do futuro, retratando a república das bananas. 

Chego à conclusão que a novela pode ser considerada sim um saber histórico e, quando trata-se de novela de época, ela pode ser considerada sim um documento histórico, todavia, deve-se levar em consideração que a novela é um produto da cultura de massa, à qual devemos sempre ter cuidado com os anacronismos e camuflagens dos fatos. Por isso, a leitura ainda continua sendo a melhor fonte. Na novela “Vale Tudo”, eu pude observar conceitos sociológicos retratados no presente daquela época; conceitos históricos como uma fonte histórica da década de 80; e filosóficos, retratando um futuro que estava por vim...

10 comentários:

  1. Olá!
    EU só nasci em 1990, então nunca assisti a essa novela. Mas é impossível não conhecer a trama e a pergunta tão icônica. Gostei da ideia que você trouxe de escrever sobre a novela mas comentar o contexto político da época com o agora.

    Abraço,
    ~ Diego França |
    Blog Vida & Letras ~
    www.vidaeletras.com.br

    ResponderExcluir
  2. Acho interessante a discussão que você levanta, Há de perceber como a dramaturgia usa as questões mais discutidas da sociedade, em relação ao período, como uma forma de falar com os espectadores. Acredito, que até hoje, os temas que vêm à tona na novela são reflexos disso, da massa e de seu pensamento, sobre o que se discute. Não sou da época da novela, mas já ouvi inúmeras observações a cerca. Como uma pessoas da área da comunicação, acredito que vale buscar conteúdos como esse, para refletir sobre a época e sobre o viés que carrega. Uma olhar diferente pode trazer novas perspectivas. Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?
    Eu nasci em 85 e acho que já assisti essa nova naquele "Vale a pena ver de novo", mas posso estar equivocado. Essa é uma novela icônica e fez muito sucesso. Parabéns pela publicação!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Olá Jonas,

    Eu adoro quando uma novela, série ou filme retrata a situação atual do país e do mundo. Acho que passa a ser um jeito de chamar a atenção de uma sociedade alienada pela televisão para assuntos importantes.
    Eu não gosto de novelas globais, mas minha família toda assiste e meu pai sempre dizia que as novelas da Globo falavam de coisas que aconteciam de verdade, no dia a dia das pessoas; que essas novelas retratavam a realidade. Acho que só por isso, já vale a pena assistir.
    Parabéns pela crítica e pela chamada a reflexão do contexto histórico que essa novela pode trazer.

    Grande beijo,
    Letícia Franca | Além de 50 Tons
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  5. Eu amo essa novela e estou revendo mais uma vez. Além de toda a questão econômica e política que a novela retrata, o fato dos atores fumarem em cena é algo que contrasta completamente com o que vemos hoje em dia. Sim, é um documento histórico.

    ResponderExcluir
  6. Oi Jonas!!
    Primeiramente quero te parabenizar pela publicação. Achei muito interessante você trazer um assunto tão popular como novelas e mostrar seu contexto político.
    Eu já vi essa novela no Vale a Pena ver de novo e sempre achei a Beatriz uma atriz sensacional.
    Bjs
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  7. De fato é um documento histórico essa novela. Eu era bem pequena quando ouvia muitas pessoas falando "Quem matou Odete Roitman?" Adorei seu texto

    ResponderExcluir
  8. minha mae amavaaa essa novela eu gosto muito de novelas antigas as de hoje nao sei pra mim perdeu muito a essencia essa tenho vontade de assistir um dia

    ResponderExcluir
  9. Eu não vi essa novela, mas conheço muito bem essa excelente atriz.
    É muito comum as novelas retratar em o atual estado do país. Apesar de ser um novela e haver muita ficção, há sempre factos reais.
    Gostei muito do seu post.

    ResponderExcluir
  10. Achei bem interessante a sua colocação entre a teledramaturgia e os contexto historicos, realmente alguns pontos não tem como escapar daquele periodo. Mas, é arriscado se valer como fonte de pesquisa validado. Não conheço esta novela, gostei muito de trazer este topico.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.