ads top

ESTUDO PROVA QUE CRIANÇAS QUEREM MAIS PERSONAGENS FEMININAS


E perguntam pra que o feminismo? A Women's Media Center, uma ONG que trabalha em prol da igualdade de mídia usando estratégias de pesquisa interconectadas, histórias e artigos originais para empoderamento de mulheres na mídia, em parceria com a BBC America, divulgaram um novo estudo mostrando que as meninas querem mais personagens femininas na televisão e no cinema.

Abrangendo a ampla gama de indivíduos entre 5 e 19 anos, o estudo constatou que todo grupo demográfico expressava o desejo de ter mais mulheres nos gêneros de super-heróis e ficção científica. A pesquisa foi administrada no ano passado e entrevistou cerca de 2.431 meninas e meninos, bem como pais de crianças entre 5 e 9 anos de idade.

"Neste momento de mudança social enorme e abrangente, é importante que a televisão e o cinema forneçam uma abundância de papéis e modelos para diversas meninas e mulheres jovens", disse a presidente do Women's Media Center, Julie Burton. “Sabemos que a representação é importante, conforme evidenciado por esse relatório. Nossa pesquisa descobriu que personagens femininas de ficção científica e super-heróis ajudam a preencher a lacuna de confiança das meninas, fazendo-as sentirem-se fortes, corajosas, confiantes, inspiradas, positivas e motivadas. ”

Entre as descobertas incluem uma diferença de 23 pontos entre meninos e meninas no que diz respeito ao interesse em carreiras nas áreas de Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática. Uma resposta a cada três das adolescentes diz que têm menos oportunidades de serem líderes do que os meninos. Além disso, as adolescentes são menos propensas do que os adolescentes a se descreverem como confiantes, corajosas e ouvidas.

O estudo foi lançado como parte da iniciativa "Galaxy of Women" da BBC America, que busca destacar mulheres bem-sucedidas em toda a rede, ao mesmo tempo em que conecta os fãs com personagens femininas mais poderosas. A presidente, Sarah Barnett, disse que é hora de expandir o que é visto e que espera que o estudo contribua para provocar mudanças nas histórias que vemos na telas.

Complementando: os números também comprovam que personagens femininas também são lucrativas, além de representarem coisas importantes. "Doctor Who" estreou sua nova temporada com a protagonista sendo uma mulher pela primeira vez, interpretada pela atriz Jodie Whittaker, e teve um pico de audiência de 9 milhões de espectadores. No cinema, "Mulher-Maravilha" e "Homem-Formiga e a Vespa", este último sendo o primeiro filme do Universo Cinematográfico da Marvel a ter uma heroína no título, tiveram ótimos números de bilheteria e aclamação crítica.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.