“O INVERNO ESTÁ CHEGANDO” NO LIVRO DE GEORGE R.R. MARTIN

FOTO/ REPRODUÇÃO KBOLIVEIRA

Sinopse: Em uma terra onde o verão pode durar décadas e o inverno toda uma vida, os problemas estão apenas começando. O frio está de volta e, nas florestas ao norte de Winterfell, forças sobrenaturais se espalham por trás da Muralha que protege a região. No centro do conflito estão os Stark do reino de Winterfell, uma família tão áspera quando as terras que lhe pertencem.
Dos lugares onde o frio é brutal até os distantes reinos de plenitude e sol, George R.R. Martin narra uma história de lordes e damas, cavaleiros e mercenários, assassinos e bastardos, que se juntam em um tempo de presságios malignos. Entre disputas por reinos, tragédias e traições, vitória e terror, o destino dos Stark, seus aliados e seus inimigos é incerto. Mas cada um está se esforçando para ganhar este conflito mortal: a guerra dos tronos.
Páginas: 565
Editora: LeYa



Quando se entra na guerra dos tronos, ganha-se ou morre. Não existe meio-termo. 

Se gosta de histórias épicas e personagens marcantes e fortes, então está na história certa. O primeiro livro da série (que conta atualmente com seis livros e uma série televisiva produzida pela HBO) produz um enredo cheio de intrigas. Como pano de fundo temos uma guerra que está prestes a começar desde que o Rei Robert tomou o trono de ferro e os sete Reinos por direito dos Targaryan.

O livro é narrado em primeira pessoa, sendo que podemos ver o ponto de vista de vários personagens, ambas as visões se comunicam harmoniosamente para criar um enredo eletrizante. Apesar de cumprido (digo isso em questão de números de páginas) a trama é extremamente envolvente. Julgaria dizer que temos ai um tipo de “novela”, pois é perceptível os vários núcleos que o autor cria em torno de todo o enredo.

Eddard é senhor de Winterfell e amigo do Rei dos Sete Reinos, Robert, e foi convocado pelo mesmo a ser A Mão do Rei, e ao lado de seu suserano governar sabiamente. Do outro lado temos seu filho Bran, que sofre um acidente após descobrir algo que poderia levar a ruina de uma família. Em outro momento conhecemos Sansa, também filha de Eddard, criada para ser uma dama e casar se com um príncipe, mas a vida poderá lhe mostrar que nada é como nos contos de fadas que sua ama lhe contava.  

Nunca se esqueça do que é, porque é certo que o mundo não se esquecerá. Faça disso sua força. Assim, não poderá ser nunca a sua fraqueza. Arme-se com essa lembrança, e ela nunca poderá ser usada para magoá-lo.

Em outro momento nos deparamos com Jon, filho bastardo de Eddard, que resolve deixar Winterfell e seguir os passos de seu tio, tornando-se um “homem da noite”, ou aqueles que vestem o negro. Em outro ponto somos levados a conhecer Arya, filha também de Eddard, a menina não consegue tornar se uma dama por completo, mesmo que seja lhe ensinado isso constantemente. A própria deseja lutar, ao invés de agulhas de crochê ela prefere as espadas e lutar ao lado do pai e de seus irmãos homens.

Somos levados através dos oceanos de encontro aos últimos herdeiros Targaryen, Viserys e Daenerys, ambos são os últimos da linhagem Targaryen, os filhos do sangue de dragão. Daenerys por muito tempo sofre abusos de seu irmão mais velho Viserys, mas com seu casamento com Karl Drogo, tudo muda e a menina antes assustada, torna-se uma mulher forte e prestes a reivindicar aquilo que é seu por direito: o trono de ferro.

Ao retornarmos vamos de encontro a Catelyn, esposa de Eddard, e Tyron Lennister, um anão rejeitado pelo pai, seus caminhos se cruzam após uma intriga entre as casas, por assim dizer, Tyron é irmão de Cersei, esposa de Robert (o rei dos Sete Reinos). Catelyn quer justiça pelo que aconteceu a seu filho Bran, e acredita que Tyron poderá trazê-la com seu sangue; Tyron terá que provar que em nada teve a ver com o acidente de Bran. Conseguirá ambos, aquilo que querem?

Se tirar a vida de um homem, deve olhá-lo nos olhos e ouvir suas últimas palavras. E se não conseguir suportar fazê-lo, então talvez o homem não mereça morrer.

O enredo é extremamente envolvente e julgo a dizer intrigante. Temos ai uma trama muito bem escrita que há tempos não vejo tudo é impecavelmente ligado e todos os personagens possuem sua parte nessa guerra. Com o decorrer da história conhecemos um pouco mais de cada personagem, de suas perspectivas, de seus “demônios” e etc. Se a série televisiva segue a risca o livro? Terá que ler para ver.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.