ads top

O MOTIM DAS MULHERES (1875-1876)

FOTO/ REPRODUÇÃO GOOGLE

O motim das mulheres foi um nome dado ao primeiro movimento preponderante e coletivo das mulheres na História do Brasil. 

Nesta época, o recrutamento militar era considerado uma tortura, usado pelos governantes contra os adversários políticos e aqueles aos quais não tinham proteção de um poderoso. O motim começou quando o recrutamento foi colocado em Mossoró, na província do Rio Grande do Norte. Cerca de 300 mulheres saíram pelas ruas destruindo editais dentro das igrejas onde foram fixados os mesmos.

Vale lembrar que, neste contexto histórico, havia muitas crises sociais no Nordeste, ainda mais nas camadas mais pobres da sociedade. 

Em 1874 foi feita a lei 2556, que criava juntas de alistamento militar, formadas por um juiz de paz e por um pároco das cidades. Tal lei tornava obrigatório o serviço militar para homens de 19 a 30 anos de idade, sendo solteiro ou casado. Depois de alistados, os homens concorreriam em uma espécie de sorteio para saber em qual força ele iria servir: Exército ou Marinha. Obs.: nesta época, ainda não existia a Força Aérea Brasileira, sendo fundada em 20 de Janeiro de 1941. 

A lei 2556 possuía, em seu corpo, artigos que já eram identificados tratamentos diferenciados. Para ganhar dispensa do serviço militar, era necessário pagar uma quantia em dinheiro. Quem possuía terras ou uma graduação elevada, estaria dispensado do serviço militar automaticamente, todavia, é importante observar que, neste período, quem tinha uma graduação elevada era cidadão da classe alta.  

As juntas militares eram feitas dentro de igrejas, por isso, o distúrbio teve como alvo as igrejas. Neste percalço é que entram as mulheres, não querendo que seus filhos e maridos fossem alistados e obrigados a servir em uma instituição onde levaria seus maridos e filhos para longe e sem contato. 

E assim ocorreu o primeiro manifesto das mulheres brasileiras. A reivindicação não conseguiu êxito, a legislação continuou em vigor, o estado agiu contra o motim de forma violenta, obrigando-as a dissiparem-se. Vemos que, mesmo vivendo em uma sociedade patriarcal – algo enraizado na nossa História –, as mulheres foram às ruas, dando início à primeira manifestação histórica que envolvia mulheres. 

Hoje, passamos por um fato histórico no nosso país: A participação das mulheres diante das eleições pode decidir quem irá governar nosso país. A força das mulheres foi mostrada recentemente em uma luta contra palavras misóginas dirigidas a elas. Lutaram tanto pelo sufrágio e agora elas decidem as eleições desse ano, um fato histórico o qual será decisivo na nossa política e no futuro do Brasil, mostrando que as mulheres são maioria e que, assim como em 1875, elas irão decidir algo que somente era falado em rodas de homens. Em 1875, as mulheres deram início, e hoje elas entram no jogo político com voz decisiva!


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.