ads top

QUANDO O FASCISMO MOSTROU SUA FACETA

Não irei mentir: estou com medo! Apavorado, mas muito ciente de como as teorias se confirmara sobre o Brasil. É um país racista, machista, lgbtfóbico e que mantém o ódio sobre as minorias cada vez mais ativo. Agora tenho que controlar a minha ansiedade numa proporção maior, me manter calmo diante da situação que coloca a minha existência em risco e de pessoas que admiro, amo, tenho apresso e convivo dentro do meu grupo de amizades. Que agora, com o ódio corre um risco maior de ser atacada na rua. Estamos com pavor de ser negro, mulher, LGBT+, e agora, até mesmo corremos o risco por ser nordestino. O fascismo ganhou poder, o preconceito foi escancarado e assumido de todos os lados, e estamos tendo que lutar de todas as formas para nos manter vivos, para ter direito a vida, de ser livre e se expressar.

A classe artística não se rendeu ao sistema e resolveu adotar um candidato, todos estão se opondo contra a ameaça que a nossa querida democracia está sofrendo, está mais do que claro que a sua existência pode ser anulada dependendo do resultados do segundo turno para presidente. E mais uma vez, pedimos para que vote pensando no coletivo, além do seu umbigo, revendo seus conceitos e pré-conceitos. E foi pedindo isso que vimos o esperado acontecer: a saída do armário da nossa nação nazista. Que deseja derramar sangue daqueles que não seguem o seu padrão ideal, sem precisar ser ideológico, a diversidade estética já é um fato para temer essa tomada de poder. E se você foi privilegiado em não temer a isso, agradeça a todas as forças divina ou a ciência. Pois a cada mensagem o meu corpo esfria, a minha barriga enche de borboletas agoniadas pelo motivo da mesma e a minha cabeça pesa, o medo é real e ele fala sobre o meu amanhã.

Não estou surpreso pela quantidade pessoas que expandiram o ódio as minorias, está sendo impossível manter a postura sã enquanto milhões de pessoas estão a beira do abismo da violência. Estamos sendo milhões, seremos cada vez mais. Repercutimos dentro e fora da nossa bolha, do país, o perigo foi reconhecido por especialistas no assunto e da mesma maneira ainda há pessoas que preferem pôr a vida de milhares de outras em risco que eleger um candidato de um certo partido - aliás, possui bem mais propostas e muito melhores. 

Anti-petismo

Quando disse que o ódio está vindo de todos os lados, não estava brincando. Apesar de diversos outros candidatos estarem apoiando abertamente o candidato do PT, em caso de segundo turno - que já é realidade -, muito dos eleitores declararam voto à repreensão do direito a diversidade, por simplesmente, odiar o Partido dos Trabalhadores. E isso é imensamente tenebroso. E mais uma vez, o aproveitamento da calamidade para assumir preconceitos descaradamente e indiretamente, seus apoiadores estão nos matando por nos opor contra a barbárie, ser LGBT+ agora está dando mais medo ainda, estamos vivendo dia após dia a época em que Hitler conquistou a ignorância da maioria e subiu ao poder, e retrata bastante os dias de hoje. Estamos vendo, também, os nossos morrendo, não por ter uma sexualidade oposta a maioria, e nem ser brutal em defender a sua escolha de representante, mas por simplesmente declarar passivamente a sua escolha, nascer em um lugar que mal pôde escolher e simplesmente, ser contra as ideologias pregadas pelo opositor que se declara publicamente 'favorável a ditadura e a tortura'. 

Agora já não é mais favoritismo, é uma questão de humanidade e sanidade mental. Estamos correndo atrás de desmentir e desmistificar fake news, quando isso nem era para se acontecer. Subimos no pódio em segundo lugar como o povo com maior retardação sobre a realidade que nos cerca. Estamos marchando contra o mal que quer acabar com a nossa existência, indo em busca daqueles que não deram o seu votos pela dificuldade de acesso a urna, concentrando forças para apoiar um ao outro, mantendo-se frio diante de tanta ameaça de morte por aqueles que se dizem a favor da vida e da família, mas somente quando lhes convém. E isso precisa ser combatido, mesmo que precise passar por cima do orgulho próprio.

Ser anti-fascismo está sendo a viralidade na internet, conseguimos convencer as pessoas a lutarem por aquele que manterá a nossa democracia intacta, mesmo que não beneficie a todos. O risco que corremos agora é de não haver mais este direito de decidir quem subirá ao poder - o que é bem mais assustador que qualquer outra proposta. Sejamos todos anti-fascista, é uma questão de honra, moral, proteção social e uma proteção a diversidade étnica, cultural e sexual da nossa tão amada (e desigual!) sociedade. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.