ads top

SEMANA DA VISIBILIDADE ASSEXUAL: 21 A 27 DE OUTUBRO DE 2018

FOTO/ REPRODUÇÃO CONVERSA CULT
Meu nome é Luciana do Rocio Mallon, escritora e tenho 44 anos de idade. Desde a adolescência, aos 15 anos de idade em 1989, notei que era diferente. Pois não gostava de ficar com meninos que eu nem sequer conhecia. Minhas colegas curtiam e achavam o máximo esta atitude. Por isto começaram a pegar no meu pé. Assim passaram a fazer bullying comigo. Quando eu chegava perto delas, estas meninas cantavam a seguinte música para mim: “Maria sapatão, sapatão, sapatão...”.

Na brincadeira do Amigo Secreto chegaram a me dar um pacote, onde havia uma cueca com a palavra “SAPATÃO” escrita em esmalte vermelho. Mas eu não poderia ser lésbica. Pois tinha um amor platônico, uma paixão silenciosa, pelo irmão de uma amiga distante. Porém eu não curtia contato físico, principalmente, com estranhos. O tempo passou e em 2004, já adulta, decidi procurar num site de pesquisa pelo termo “Adultos Virgens”.

Assim o portal me levou para um site sobre assexualidade. Li os textos e me identifiquei como assexual, termo apelidado carinhosamente de ace. Aos poucos descobri que sou assexual heterorromântica. Pois não sinto vontade de fazer sexo em nenhuma situação, mas possuo atração romântica por homens. Só tive dois namorados, porém nunca transei com eles. Mas existem os assexuais arromânticos, também, que são as pessoas que não sentem atração sexual e não possuem desejo romântico.

Assexual é a orientação de quem não sente atração sexual. Os tipos de assexuais mais comuns são:
- Assexual Estrito: não sente atração sexual em nenhuma possibilidade.
- Demissexual: pessoa que só sente atração sexual depois de um vínculo afetivo.
- Graysexual: pessoa que sente atração sexual raramente.

A bandeira assexual tem as seguintes cores: preta, roxa, cinza e branca. Cada uma tem um significado especial.
- Roxa: união dos diversos tipos de assexuais, ou seja, a comunidade assexual ao todo.
- Preta: pessoas que não sentem atração sexual em nenhum caso.
- Cinza: criaturas que só sentem atração sexual em situações específicas.
- Branco: seres que não são assexuais, ou seja, que sentem atração sexual.

Na Mitologia Antiga, a deusa que representa a assexualidade é Héstia também conhecida como Vesta

A semana da visibilidade assexual foi criada nos Estados Unidos em 2011 para aumentar a visibilidade dos assexuais na sociedade. No hemisfério norte o semestre universitário começa em setembro. Esta data foi escolhida para que os estudantes possam se organizar para atividades sobre o tema. Nesta semana especial, qualquer ace deve aproveitar a oportunidade para:
- Dar palestras sobre o assunto.
- Sair do armário para dar bons exemplos para seres que, também, são aces. Mas tem vergonha de assumir.
- Organizar grupos de estudos sobre o tema.
- Postar nas redes sociais matérias e reportagens sobre o assunto.

Se você se identificou com o texto, por favor, mande uma mensagem para mim.



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.