A 'FRAQUEJADA' DA MÍDIA EM TEMPOS BOLSONARISTA

Eu não tenho muitas expectativas sobre como será o governo do presidente Jair Bolsonaro, mesmo com muitas coisas acontecendo (ruins, maquiadas de salvação), uma luta travada contra o comunismo que foi fantasiada dentro da sua própria cabeça esvaecida, a queima do kit gay que jamais foi desenvolvido - pois, para a sociedade que temos, LGBTQ+ só pode ser questão de risos e sátiras, somos uma piada para os cidadãos de bem. E um governo formado para grandes empresários, para defender os interesses estadunidenses, à quem o Bolsonaro bate continência, mostrando estar inteiramente a serviço. Um governo crescido por polêmicas, preconceitos, mentiras e manipulação e me dói é ter o sentimento de que a mídia brasileira abaixou a sua cabeça para poder aplaudir e presenciar o que estava por vir, quando poderia unir forças para destruir qualquer ameaça que sofra por um governo.

Já falei sobre o poder que a mídia possui de influenciar, desmentir e expurgar qualquer declínio que a sociedade esteja caindo de olhos fechados. E não é da boca para fora. Vivi para ver a Folha de S. Paulo sofrer ataques e precisar expor fatos sobre ti em uma matéria especial, somente para acabar com a fantasia de que pertencia ao Lula, e recebera patrocínio do PT. Vi para ver grandes jornalistas fecharem os olhos e apoiarem o crescimento fascista tomando poder, espalhando mentiras e alimentando polêmicas para reverenciar, aclamar e popularizar o seu mito. 

Eu espero que a mídia e jornais nacionais façam uma oposição e fiscalização severa no novo governo, pois alguns de seus passos já são desagradáveis e causa muito desconforto em muitas pessoas. Espero que possamos deixar o fanatismo de lado e pensar mais nos outros que precisam do que naqueles que desejam (ou vai me dizer que é difícil ser empresário no país?). Continuo acreditando que os jornais digitais (e impressos) deem apoio e valorizem os seus jornalistas para que possamos fazer uma oposição com respeito, mas seriedade e manter a democracia viva. Coisa que, provavelmente, Bolsonaro não conhece - ao desejar demitir quem se fez fez de oposição durante a campanha ou se posicionou pela morte de Marielle, ocupando um cargo público.

Eu espero, também, que a mídia recupere o seu poder de influência na nossa sociedade e possa opinar sem perder legitimidade como a Catraca Livre vem sofrendo a cada atualização. Ou a página Quebrando o Tabu, que sofre um grande ataque hate sempre que compartilha opiniões dos jornalista e comentaristas que dão espaço. Incluindo outros sites que antes focaram no entretenimento, e se viram obrigados a furar a própria bolha para poder abrir os olhos do seu público.

Eu espero, estou esperando, que a fraquejada dada pela mídia seja superada neste ano com muito louvor.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.