ads top

5 ESCRITORAS PARA CONHECER NO MÊS DAS MULHERES

No mês das mulheres é importante darmos visibilidade à sua causa e às conquistas que vieram conquistando dentro de todos os setores, principalmente o da literatura, mesmo sendo dominado por autoras, o sucesso dentro do mercado literário muitas vezes é mínimo com poucos destaques. Reuni as minhas autoras favoritas, e algumas com obras incrivelmente maravilhosas que conseguiram fazer sucesso dentro da literatura e fazer milhares de pessoas se encantarem por suas palavras.

Conceição Evaristo

Dona de diversas obras encantadoras como Ponciá Vivêncio e Olhos D'água. Conceição me encantou com poucas páginas e me tornei fã de como descreveu suas vivências no seu romance memorialista Becos da Memória, que conta toda a sua infância e como é viver às margens da sociedade sendo mulher, preta e pobre. Com críticas sociais e políticas, a mesma soube perfeitamente mergulhar o leitor nas suas vivências e das suas experiências enquanto jovem, criança e mulher, dentro de uma favela que faltava tudo e transbordava amor.

Carolina M. de Jesus

Autora de Quarto de Despejo, um dos seus maiores sucessos (ou se não o maior), Carolina também usou da escrita para descrever a sua vida dentro da favela, sendo catadora de papéis e tirou disso o seu sustento e dos seus três filhos. Falecida em 1977, aos 62 anos, Carolina teve a sua obra considerada a mais importante da literatura brasileira e foi traduzida em mais de treze idiomas, distribuídos para cerca de 40 países. No livro, ela fala sobre a fome, a miséria, violência e como enxerga a política brasileira dentro da favela do Canidé, onde residiu. 

Rupi Kaur

Dona de dois grandes sucessos: O que o sol faz com as flores e Outros jeitos de usar a boca, dois livros incríveis que retratam vivências e experiências sentimentalistas tidas por Rupi em poesias profundas e que relatam, também, como é imposto limites à vida de uma mulher em todo o mundo. Em ambas obras, fala sobre violência, abuso sexual (e sentimental!), amor, perda e feminilidade - até os momentos mais íntimos consigo mesmo, tratando da autoestima feminina como prioridade para um vida melhor.

Rebecca Stead

Rebecca me encantou com uma das suas obras traduzidas como Amanhã você vai entender, que fala sobre uma grande amizade entre dois amigos, assim como um período em que passam separados e reviravoltas que a toda trama possui. É uma leitura que traz emoções acaloradas e te faz pensar sobre muitos acontecimentos que juntam dois mundos e muito sentimentalismo depositado. Talvez tenha sido cautelosa na sua escrita, mas na medida certa, fazendo com que nos momentos certos eu me encantasse ou me frustrasse pelos ocorridos da protagonista.

Chimamanda Ngozi Adichie

Responsável por incríveis obras voltadas para o racismo e o feminismo, Chimamanda é Nigeriana e vem conquistando a muitos com livros que se tornaram populares como Hibisco Roxo, No seu pescoço e Americanah, que traz esses assuntos em pauta (como também a imigração para o Estados Unidos), ganhou prêmio e desde então vem se ganhando popularidade dentro das plataformas digitais e despertando olhares para as suas obras.

Qual autora você gostaria de exaltar no dia das mulheres?

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.