ads top

THE DIRT: CONFISSÕES DO MÖTLEY CRÜE

Sinopse: Considerada uma das mais importantes bandas da história do Glam Metal, Mötley Crüe foi responsável por dar rosto a uma vertente do Rock que, até então, não era muito bem vista pelo público em geral. Vivendo no ápice do estrelato nas décadas de 80 e 90, seus membros vivenciaram todo o glamour de ser um rockstar — até nos momentos mais improváveis.
Ano: 2019

Que a Netflix tem “arrasado” ao produzir seus próprios filmes e séries não é nenhuma novidade. Afinal, a mesma tem investido (e muito) em suas próprias produções. E uma das produções que assisti a pouco tempo é “The Dirt: Confissões do Motley Crue”, dirigido por Jeff Tremaine, com roteiro de Rich Wilkes.

A trama vai contar a história dos integrantes, Vince Neil, Nikki Sixx, Mick Mars e Tommy Lee, da banda de Glam Metal, Motley Crue. E pensa em uma história! Você com certeza vai se surpreender em como os caras eram “loucos”, por falta de definição melhor.
Durante a biografia temos uma noção nítida de como foi todo o auge de carreira da banda. Festas regradas a sexo, bebidas e muita droga, e claro, muito Rock’N Roll. Os problemas familiares e até mesmo de saúde que os integrantes da banda possuíam. As constantes brigas entre eles. Até o momento que procuraram a reabilitação e como isso prejudicou o desenvolvimento da banda para o próximo disco.

O acerto de contas vêm quando menos se espera, nesse momento a banda havia dado um tempo, até decidirem finalmente retornarem.
Para quem curte uma biografia estará no enredo certo. Mas, já vou avisando que o filme é bem pesado e espero que tenham “estômago” para assistir, são cenas cruas e nuas de sexo, drogas e festas. Afinal estamos entrando no mundo de uma das maiores bandas de Glam Metal: Motley Crue. E só conseguimos entender quando sentimos o mesmo.

Figurino e fotografia impecáveis, fomos levados até década de 80 e 90, o auge do Rock’N Roll, o início do Glam Metal. E a trilha sonora é no melhor da banda, com hit’s que marcaram a carreira.

Há quem diga que não gostou da biografia, eu particularmente gostei muito e entrou para a lista de “biografias que curti”, o que tenho a dizer é: ASSISTAM! Só tem como entender melhor o que estou dizendo após verem o cenário todo.

O Motley Crue levou muito a sério a frase “Sexo, Drogas e Rock’N Roll”.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.