ads top

VOCÊ FARIA UMA “ENTREVISTA COM O DIABO”?

FOTO/ REPRODUÇÃO JINFORMAL
Sinopse: E se você tivesse a oportunidade de entrevistar o anjo decaído em carne e osso? Aceitaria ou teria medo? Este é o conto da jornalista alemã Mary-Anne, que mesmo sendo incrédula, receberá um convite inesperado do próprio diabo. Todavia, as consequências desta entrevista serão avassaladoras.
Autora: Quezia Santos
Publicado na plataforma Wattpad

Não é nenhuma novidade que sempre trazemos aqui no Jornal Informal autores brasileiros e histórias saídas da plataforma de leitura mais clean que a internet já viu, Wattpad. E hoje traremos aos nossos leitores um conto da autora brasileira, carioca, Quezia Santos.

Se curte um terror no estilo anjos e demônios estará no conto certo. Com apenas sete capítulos nós vamos conhecer a jornalista, ateia, Mary-Anne. A mulher vive na Alemanha e sonha com o dia em que seu chefe lhe dará a oportunidade de tornar-se âncora no jornal a qual trabalha.

Todos nós almejamos algo, seja na área do relacionamento ou na vida profissional. Mas até onde você iria para conquista aquilo que sempre sonhou? Esse era o desejo de Mary-Anne.

No entanto, para que ela consiga a vaga precisará surpreende-lo. Mas, como surpreender o chefe com uma matéria que poderia ganhar a capa do jornal? Bom, eis que surge o Diabo em sua melhor forma para lhe mostrar que ela pode ganhar sua promoção e de quebra entrevista-lo. O que ela não sabe é que tudo existe um preço. E mexer com o sobrenatural poderá ser sua ruína.

A ESCRITA EM TERCEIRA PESSOA


A autora é jovem e sua escrita é fluida e suave, um pouco suave demais. Não há muitos detalhes, o que deixa a mente vaguear sobre com seria o cenário da história e a aparência dos personagens como um todo.

Se publicar a entrevista, seu passado virá à tona. Será que o cargo de âncora vale à pena? Vejo você em breve. – continuou.

Os diálogos são rápidos, e curtos - acredito que por se tratar de um conto. No entanto, poderia ter aproveitado melhor os diálogos, o espaço do conto, o enredo em si para aprofundar mais. Mas, não dá medo.

ME LEMBROU OS TERROR DOS ANOS 90


O encontro da personagem principal com o entrevistado foi em um local totalmente inusitado e que não daria para imaginar: um cemitério. O que me remeteu aos cenários de filmes de terror dos anos 90.

Sabemos bem que a Alemanha não economiza em seus cemitérios e um encontro casual com o Diabo em um local assim deixa a história como se tivesse saindo de uma década diferente. Deu até para visualizar um nevoeiro e o entrevistado saindo dele, bem tranquilo com aquela situação toda.

AS REFLEXÕES ENTRE O QUE CRER E O QUE NÃO CRER


É notório as passagens bíblicas, principalmente quando a personagem decide enfrentar o Diabo. A grande questão da história é que tudo têm seu preço, e sua crença poderá ser testada. E é o que basicamente acontece com a personagem.

Mary-Anne, como falado no início, é ateia, cética para tudo aquilo que não pode ver ou tocar. Mas, existem mistérios que estão entre o céu e a terra que são invisíveis aos olhos humanos e descobrir isso com sua crença sendo testada, é como entrar em uma briga com o sobrenatural.

A autora cita o perdão e arrependimento, que Deus não desiste de nenhum de seus filhos, que mexer com o que não deve tem seu preço e que não é preciso ver para crer. Algo que achei muito interessante, e irei frisar aqui, é a autora não colocar Mary-Anne como se tivesse se convertido em católica, evangélica, espírita, ou seja, não tê-la feito seguir uma religião em específico, e algo que a mesma  cita é ter se tornado Cristã e ser Cristã é estudar o Cristianismo e crer em Deus e Jesus Cristo, e para isso não é preciso uma religião específica.

Quezia Santos traz um tema comum escrito de uma maneira diferente, com um suave toque de terror. Sua escrita pode ser mais trabalhada, mais lapidada. E só temos a dizer que leiam e tirem suas próprias conclusões, afinal de contas, é a leitura que move barreiras.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.