OPINIÃO

“SHE-RA: E AS PRINCESAS DO PODER” É UM REBOOT BEM ESTRUTURADO E REPRESENTATIVO


Sinopse: A soldado Adora encontra uma espada mágica - e sua identidade como a heroína She-Ra. Ela se junta à Rebelião, mas sua melhor amiga fica do lado da Horda do Mal.
Streaming: Netflix
Estreia: 13 de novembro de 2018
Temporadas: 4

Para aqueles que gostam de um bom reboot ou até mesmo de desenhos saiba que a Netflix possui em sua programação uma série animada de ótima qualidade, She-Ra: As Princesas do Poder. A série, atualmente com 4 temporadas bem estruturadas, é um desenho animado americano desenvolvido por Noelle Stevenson e produzido pela DreamWorks Animation Television.

Sua estreia começou em 13 de novembro de 2018, na Netflix, e conta a história de Adora. Adora é uma jovem órfã acolhida pela Horda e mestre Hordak, tudo o que a Horda quer fazer é acabar com a rebelião e por isso treina muito bem todos os jovens que trabalham em seu império. Válido tanto para Adora e Felina, sua melhor amiga.


Felina, melhor amiga de Adora, é uma jovem órfã também que demonstra ter algumas dificuldades no que diz o campo da amizade e aceitação de suas fraquezas, ou então de conseguir aceitar a si mesma como ela em um todo.

O treinamento em Horda é para derrotar as princesas, que fazem parte da rebelião e continuar governando Etheria. Mas em um dia Adora sente um chamado e vai atrás dessa energia que a chama, junto com Felina, o que ela não esperava era encontrar uma espada mágica e descobrir que seu destino é salvar o mundo Etheria, bem como terminar a missão que a última She-Ra não conseguiu cumprir.

É nesse momento que ela conhece os amigos inseparáveis Cintilante e Arqueiro, mas ao entender que a Horda só está a trazer caos e destruição, Adora terá que deixar muita coisa para trás e descobrir que sua melhor amiga, Felina, não estará disposta a ir em frente e lutar contra a Horda e em favor de ajudar aqueles que precisam.

Não podemos contar muito da história, porque é capaz de soltarmos alguns spoilers, mas eu simplesmente não consigo parar de assistir (exceto agora que terminei a 4º temporada). A série é muito bem elaborada e cheia de representatividade feminina, nós somos levados a princesas que precisam lutar para defender seu mundo e seus reinos. É muita fantasia e ficção no melhor reboot que já tive o prazer de assistir.


Podemos ver, com o decorrer do enredo, que as princesas e em especial Adora são colocadas diante de situações que exigem a tomada de uma decisão, e tudo isso pelo bem de Etheria e de todos os que ali vivem. Além disso, ainda com o decorrer do enredo, somos levados junto com a Adora em descobrir quem ela é, quem são Os Primeiros e a missão que a última She-Ra não conseguiu cumprir. O encerramento do mistério acontece ao final da 4º temporada.

Outro ponto que achei muito bacana foi o desenrolar da amizade entre Adora e Felina, todos os desdobramentos que tomaram a partir do momento que ambas tomaram suas decisões, que ambas seguiram caminhos distintos, e o quanto isso as afetou.

She-Ra é sobre amizade, amadurecimento, acolhimento das diferenças, respeito as diferenças, empatia, sobre o que é o certo, sobre o pode feminino (Girl Power) e etc. São muitos pontos que valem a pena ser vistos por todos. E se eu tivesse uma filha, mesmo sendo menor de idade, ainda sim colocaria para assistir, é um desenho incrível como não se vê há tempos.  

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

My Instagram