ÚLTIMAS POSTADAS

PSYCHO KILLER JAMAIS SERÁ O MESMO DEPOIS DA OBRA “ESTÁTICA HUMANA”

VOCÊ TERIA CORAGEM DE MORAR NA AVENIDA INSULAR?

Sinopse: Algo sombrio paira sobre a Avenida Insular nas noites de Natal...
Sharlenne não deveria ser policial. Mas, por ironia do destino, é ela que sempre está na cena de um crime violento naquela rua, exatamente nas madrugadas natalinas.
Entre o fim dos anos 80 e 90, um emaranhado de peças soltas desliza pela sua mente: mulheres, ligações telefônicas, cortes feitos a faca, pancadas na cabeça. Quando Evelyn, o membro mais jovem e brilhante da corporação, cai, por acidente, na teia do assassino, Lenny torna-se a chave para salvá-la. Ou será que não?
Autora Michelle Pereira
A história vai começar em 25 de dezembro de 1989, especificamente às 1hrs e 23min. Sharlenne era a policial de plantão na noite de Natal. Era para ser um plantão bem tranquilo para a policial, mas tudo muda quando a mesma recebe uma ligação e junto com Mayrink e Álvares vão até o local da chamada, deparando-se com uma cena horrorosa.

Três anos mais tarde, 1993, Sharlenne é novamente a policial que irá cobrir o feriado natalino, e então volta a acontecer um novo assassinato. A Avenida Insular passa a ser cenário para crimes horrendos. Os padrões são os mesmos. O assassino gosta de deixar suas vítimas morrerem aos poucos.

Mulheres, ligações telefônicas, cortes feitos a faca, pancadas na cabeça, avenida Insular. Os assassinatos com padrões passam a acontecer entre o final dos anos 80 e 90.

Evelyn Altéa é a mais nova policial da mesma corporação de Sharlenne e em 24 de dezembro de 1999, a menina pressente que algo de ruim está para acontecer com sua melhor amiga, o que ela não sabia é que iria se deparar com o assassino ao tentar salvar mais uma de suas vítimas.

De todas as obras que já li da autora essa é a primeira que a mesma tenta se envolver com um enredo que varia entre o suspense e o mistério. É um conto rápido e de prender o leitor até sabermos de quem se trata ser o Serial Killer.

O mais interessante vem agora e a autora relata em um posfácio que o conto foi inspirado na música Psycho Killer e na lenda por trás da inspiração para a letra da música. Depois de Estática Humana essa música jamais será a mesma.


Você tem telefone em casa? Cuidado! Na noite de Natal você poderá receber uma ligação e tornar-se o protagonista para uma cena assassina.

Um comentário:

  1. AAAAAAAAA eu amei a resenha Karol! Tu é foda demais, mulher ❤️
    Obrigada!
    Espero que tenha gostado de Estática Humana! É uma aventurazinha pelo suspense e foi legal experimentar.
    Um beijo!

    ResponderExcluir