sábado, junho 20, 2020

CONHEÇA O SANATÓRIO SANTA DIMPNA ATRAVÉS DA ANTOLOGIA ‘INSANIDADE’ DA EDITORA SKULL


Sinopse: A antologia INSANIDADE organizada pela Dark Queen Soraya Abuchaim e com prefácio de Cesar Bravo reúne inúmeros contos assombrosos cheios de medo e sangue. 
As portas estão abertas, tem coragem de entrar em Santa Dimpna? 
Década de 1950. Em uma cidade esquecida no interior do Acre, norte do Brasil, há um sanatório centenário que trata pacientes portadores das mais diversas doenças mentais. 
Em meio à construção de pedras cinzentas e geladas, sob o sol inclemente de um verão quente e eterno, escondem-se segredos capazes de assombrar as noites mais tranquilas. 
Quartos transformados em celas, salas escondidas, laboratórios secretos, experimentos em humanos. 
O que acontece atrás daquelas paredes? Quem são os “doentes”? Quais são suas histórias? 
Médicos impiedosos, enfermeiras maléficas, gritos que cortam a noite escura. Bem vindo ao sanatório Santa Dimpna. 

"Havia pessoas que entravam mudas no hospício, mas em poucas semanas estavam berrando palavrões em vários idiomas e esmurrando as paredes com tanta força que faziam tremer as celas."
Nós seremos jogados dentro da história de 25 contos nefastos, envolvendo as maiores atrocidades humanas já cometidas contra a vida. Pacientes, aparentemente normais, são jogados todos os dias as portas do Sanatório Santa Dimpna, localizado em algum lugar do Brasil, afastado da população. 

Ao andar pelos corredores é possível escutar as vozes da loucura perambulando entre todos os internos, mas não sabemos quem está mais louco naquele ambiente, se os médicos ou pacientes. 

Para você, leitor, se possui o espírito fraco poderá sentir os mesmos terrores que todos aqueles infelizes sentiram. 
"Se alguém falasse sobre o que se passava naquele instituto, certamente seria taxado como louco. Bastava negar o ocorrido."
Eu no primeiro conto já senti uma angustia sem fim ao ver o que um médico louco pela ciência seria capaz de fazer com um ser humano. Levar as pessoas ao limite que existe entre razão e sanidade é perturbador. Com toda certeza você consegue se colocar no papel do paciente que ao entrar no Sanatório não consegue sair. 

As cenas de mutilação, canibalismo, estupro e maldade chegam a chocar as pessoas comuns e normais, nos fazendo refletir até que ponto o ser humano é capaz de fazer mal a sua própria espécie. 
"Das mazelas praticadas, aquela era apenas mais uma experiência oculta sob os tijolos gelados do sanatório, nem menos ou mais cruel que outras."
Alguns contos soaram confusos, mas fiquei na dúvida se fora intenção do autor em parecer confuso ou se a estruturação não tenha saído tão bem, mesmo assim o enredo surpreende e nos faz refletir se os autores são normais mesmo. 

Para quem gosta de horror com uma pitada de terror, com certeza estaria na antologia certa. A ambientação é outro ponto forte: o típico sanatório, ora assombrado, ora um mistério. 

Como sempre indico a leitura do mesmo, afinal só o leitor para ter certeza se conseguirá manter a razão após as atrocidades que acontecem entre as paredes do Santa Dimpna. 
"Loucura é não saber o que te espera do outro lado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário