segunda-feira, setembro 07, 2020

DRAMA, AMOR E MUITA HISTÓRIA PARA CONTAR NA OBRA LITERÁRIA “VOCÊ É MINHA VIDA” DO AUTOR FERZAN OZPETEK

Se quer conhecer a Roma da década de 70, 80 e afins estará no enredo certo. A Skull Editora apostou na obra Você é Minha Vida do autor turco Ferzan Ozpetek e acertou na escolha desse enredo digno de um filme. 


Um carro saíra de Roma e assim a história começa. De inicio poderemos pensar que a forma de se contar a história poderá nos levar a pensar que não passa de um livro monótono, no entanto, nos enganamos. Seremos levados pelas memórias nostálgicas de um aclamado diretor de cinema: um jovem saído de uma Turquia decadente com um sonho de se tornar um diretor cinematográfico em Roma, onde passa a estudar cinema e viver os melhores momentos de sua vida.


Narrado em primeira pessoa seremos levados pelas lembranças de sua juventude, assim que pisou seus pés no solo de Roma. A gama de pessoas que conheceu e dos amigos que estiveram contigo durante toda sua vivência ali até então tornar-se um renomado diretor de cinema, hipocondríaco, como relata diversas vezes em seu monólogo, e por fim encontrar seu verdadeiro amor, aquele que estaria contigo até o fim de seus dias.

Entre muitos adeuses o leitor passa a viver o terror da ascensão da Aids, até então um tabu na década de 70 e uma morte social para quem a pegava. 


Estaremos dentro do mundo do diretor, afinal ele – ou Ferzan – nos conta sua história, seus relatos de almoços com as múmias, a elite cheia de requinte que acaba por conhecer enquanto dirige e escreve os roteiros de suas produções.

Não há muito a se dizer sobre o enredo para evitarmos os spoilers aos leitores, mas já deixamos de antemão que o final é de se emocionar.


É a primeira vez que entro em contato com a escrita de Ferzan, e não há do que reclamar, afinal de contas estamos falando de um diretor de cinema (talvez a arte imite a vida, ou a vida imite a arte). O que se pode colocar é que a escrita do diretor é leve e profunda, prende o leitor até sermos transportados para a vida de seus personagens, por sinal, bem estruturados, cativantes e que nos conduzem a uma empatia instantânea. 

Para aqueles que gostam de um romance a moda antiga e de um bom drama, indico a leitura; para aqueles que gostariam de se aventurar por Roma e pela vida cinematográfica que o rodeia indico a leitura e caso também esteja a procura de um bom livro para fim de tarde, também indico a leitura. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário