quinta-feira, outubro 29, 2020

ELA ‘NUNCA FOI SÓ UMA LADRA, MAS ALGUÉM QUE LUTA PELO QUE ACREDITA’ EM ‘PANTERA E A RAINHA DO CRIME’ DO AUTOR VICTOR CORREA

O autor Victor Correa é o nosso mais novo parceiro e vem nos presentear com sua estreia no mundo da escrita através do enredo presente na obra Pantera e a Rainha do Crime

Lygia Litcanov é uma jovem e doce mulher determinada e destemida em Ouro Paulista. Conhecida pela área como nada mais e nada menos do que a melhor ladra de toda região e por seu codinome no mundo do crime: Pantera. A mulher acaba de ser promovida após recuperar um item muito estimado por um dos maiores líderes criminosos da região. Ela só não poderia imaginar que essa ganância toda e essa sede de justiça desse lugar a problemas muito maiores.

Helena é sua melhor amiga, ambas moram juntas, e a segunda pessoa que conhece a verdadeira identidade da destemida Pantera. 

Em uma noite, enquanto entrava com o pé direito na boate que conquistou através de um dos maiores líderes criminosos, as coisas começam a dar errado. Um estouro perto da boate, onde uma comunidade pobre tenta sobreviver dia após dia, coloca a vida de todos ali em perigo, em seguida sua própria boate também explode com todo o fogo que a consome, e ainda para arrematar a sua agonia: sua melhor amiga Helena é sequestrada. 

Lygia, ou Pantera, têm 48hrs para matar a Rainha do Crime, esposa do líder criminoso para quem a mulher trabalha, e salvar Helena da morte eminente. 

Entre tudo o que pode acontecer Lygia terá que decidir entre se afundar ainda mais no mundo no crime e salvar sua amiga, ou deixa-la morrer por não conseguir saber do seu paradeiro. O sequestrador pode ser quem menos se espera. 

Com capítulos curtos e apenas 62 páginas o enredo consegue nos prender, apesar de ser uma história rápida e bem objetiva. É leve e fluido, com muitas cenas de ação e chacina em que Pantera sempre está metida, é evidente que a escrita do autor surpreende o público literário. 

É a primeira vez que tenho contato com esse gênero e até então gostei bastante da oportunidade em que pude ler, não há um romance romântico e isso fez meus olhos brilharem porque vejo poucas obras que ainda não acabam em um romance romântico (apesar de ter desejado um romance entre amigas, acho que fui pega demais pelo cupido literário), mas isso é um ponto positivo. 

A Pantera é colocada como uma anti-heroína do povo, e é muito legal ver a mulher tendo suas crises de identidade por conta do caminho que tem escolhido e como existem pessoas que a querem do lado certo da história. Ao final, temos a volta de um personagem que passou bem rápido pelo inicio da história e sua nova aventura que dá margem para o livro dois. 

Bom, para todos os leitores que aqui leem, recomendo que apreciem as páginas da história disponível na Amazon, e para quem quiser ter uma palhinha, o autor tem uma obra só com pequenas histórias de quando Pantera começou a se tornar a maior ladra de todos os tempos e você pode adquirir clicando aqui

Leiam e tirem suas próprias conclusões, depois voltem aqui para conversarmos sobre o enredo e obra. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário