sábado, outubro 10, 2020

‘SOMENTE UM DRACULEA DE SANGUE PODE SER O CONDE’ NO ENREDO DE ‘A FRATERNIDADE’ DO AUTOR LUIZ FERNANDO


A Fraternidade contará a história de Dimitri Skapov. Durante muitos séculos todos os seres humanos do mundo acreditaram nas lendas contidas nos livros, principalmente aquelas que estiveram rondando o Drácula, de Bram Stoker. Mas será que tudo era uma lenda mesmo? O que os meros mortais não poderiam imaginar era que a lenda de Drácula era real e não apenas uma história criada, e que de tão viva haviam seguidores, vampiros, que viviam nos mesmos ideias. 

Pelas ruas da Romênia nós seremos levados pelo mundo de luxúria, poder e sangue que rege todo esse mundo e os seguidores dos descendentes diretos da linhagem de Drácula. Com a morte do vampiro mais importante de toda a história, uma instabilidade passa a reinar entre os vampiros e lobisomens. O Coven solicita a Igor que encontre o próximo herdeiro de sangue para guiar os vampiros nesse novo mundo que se segue, Vladmir Notoryev é o escolhido.

Alguns anos depois Dimitri Skapov, um jovem estudante de Direito, que acaba de ingressar na faculdade decide ir a uma festa na fraternidade Dracul. O que o jovem rapaz não poderia imaginar era que essa festa poderia ser sua última. Ao encontrar com a jovem Alira, a presidente da fraternidade Dracul, o rapaz se vê em um novo mundo onde vampiros e lobisomens são muito mais do que meras lendas. 

Dimitri é resgatado por Vladmir, onde passa a ser treinado para tornar-se um vampiro. Assim o mesmo passa não só a se afastar de seus amigos como também a entender o porquê de ter se tornado um deles. No meio disso tudo muitos segredos e mentiras passam a voltar, reabrindo portas do passado a muito fechadas e trazendo consigo dores que levaria para toda a eternidade.

Se gosta de um livro cheio de sangue e de guerras entre clãs, estará no enredo certo. A história se passa em vários núcleos, ou seja, em um mesmo capítulo é possível que tenhamos a visão de vários pontos e personagens diferentes presentes no enredo, chega a ser engraçado a forma como é escrito, pois nos dá a impressão de estarmos dentro de uma série de TV de vampiros. 

Os vampiros aqui mostrados pelo autor são assassinos, enganadores, mentirosos, corruptos e cheios de segredos, além de luxuriosos. Mas não há cenas de sexo excessivas e nem detalhadas, elas cortam para outras cenas de diálogos ou acontecimentos de pontos chaves para conseguirmos conectar toda a teia do enredo. Esse por sinal é um enredo muito rápido. O casal central Dimitri e Carla não conseguiu me conectar, não sei dizer se por sabermos que os vampiros são seres cheios de desejos carnais, mas não senti uma química e o romance se desenrolou fácil e rápido demais. Apesar de ser um bom livro e ter um enredo bem trabalhado (acho que me senti na série The Vampire Diares) ainda não me surpreendeu ou cativou o suficiente. 

Porém eu aconselho o leitor a ler e tirar suas próprias conclusões, afinal de contas vampiros sanguinários (inspirados em Drácula) são a melhor pedida para esse mês das bruxas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário